Ao som de Lady Gaga: Protesto contra o bullying e a homofobia reúne quase uma centena de jovens no Museu Nacional da República

postado em: Notícias | 0
Ao som de Lady Gaga: Protesto contra o bullying e a homofobia reúne quase uma centena de jovens no Museu Nacional da República

1° Flash Mob Contra o Bullying e a Homofobia foi realizado por fã clube nacional da cantora norte-americana Lady Gaga

Por Clarice Gulyas
Foto: Hernanny Queiroz


Com o objetivo de chamar a atenção da importância da luta contra o bullying e a homofobia na volta às aulas, o fã clube nacional Haus Of Little Monsters Brazil (HLMB) realizou, nesse sábado (1/2), o 1° Flash Mob Contra o Bullying e a Homofobia, no Museu Nacional da República. O grupo homenageou vítimas da violência e também alertou o público sobre os perigos do bullying cibernético. Influência do grupo é a cantora norte-americana Lady Gaga, que lidera atualmente uma campanha internacional de boicote às Olimpíadas da Rússia. Lady Gaga também impediu recentemente o suicídio de um adolescente brasileiro por meio de postagens em sua mídia social exclusiva, o littlemonsters.com.
O grupo avalia que a repercussão do movimento foi além da expectativa de público e de divulgações nas mídias sociais. Segundo Clarice Gulyas, organizadora do evento e representante da HLMB, muitos jovens e turistas que estavam em momento de lazer participaram e assistiram às apresentações, somando quase uma centena de pessoas. 

“Foi muito emocionante ver que não só os fãs de Lady Gaga e o fã clube estava ali presente, mas por termos conseguido atingir nosso objetivo de chamar a atenção da sociedade, não só no museu, mas também na internet. Queremos trazer essa mobilização para a vida real e refletir nossa união em ações beneficentes que também farão a diferença na vida das pessoas em geral, assim como a própria Lady Gaga faz e nos dá exemplos diários”, comemora.
Com 18 anos, Lucas Yukin, que perfomou Born This Way ao lado da drag queen Melissa Clove na abertura do flas mob, enfatizou a importância do fã clube para a superação de problemas pessoais. Aos 16 anos, o estudante foi expulso de casa pelos pais adotivos depois de se assumir homossexual. Sem ter onde morar, ele chegou a dormir em cemitérios e sofreu traumas, como agressões físicas e psicológicas.
“Eu era vítima de bullying e preconceito dentro da minha própria casa, me chamavam de viadinho e fui espancado desde pequeno, nunca fui tratado como filho. O que me dá forças para continuar e superar tudo o que já passei e ainda passo é esse grupo e essa artista, que não tem medo de defender os homossexuais.”, afirma o representante do fã clube regional da HLMB, Lady Gaga Brasília.
Música de qualidade
Foto: Carla das Imagens

Dentre outros apoiadores, o 1° Flash Mob Contra o Bullying e a Homofobia contou com a participação da DJ brasiliense Maya Muchacha Loca, que produziu um SET exclusivo para o evento, o Gaga And The Divas. Maya também ficou responsável pelo sorteio de um CD ArtPop, de Lady Gaga. A montagem pode ser conferida no link http://www4.zippyshare.com/v/97869829/file.html 

“Produzi este SET reunindo vários remixes da Gaga intercalados com os de outras Divas, incluindo produções minhas. Acho que toda ação em prol do combate a violência verbal, moral, social e física contra homossexuais é válida. Esse ódio não tem fundamento, ainda há grupos que são incapazes de aceitar a diversidade. Infelizmente o bullying é uma das causas de suicídio entre adolescentes no mundo inteiro. E a Gaga é uma das artistas mais empenhadas na causa, acho fantástica a forma como ela defende e interage com seu público gay. Como DJ da cena GLS, não poderia deixar de representar a luta pela igualdade, me sinto feliz em ser constantemente convidada para atuar na defesa dos direitos LGBT.”, comenta Maya.
Dupla nua 
Foto: Márcio Hagih
Durante o início do flash mob, com a música Born This Way (Nasci Desse Jeito), o grupo foi surpreendido por uma dupla de artistas que performavam uma desconstrução corporal a partir do abraço no museu, e que teve finalização na área externa, onde acontecia evento. Segundo a coletiva Tete-a-Teta (representada por Mariana Brites, João Paulo Avelar e Alexandra Martins), tratou-se de uma feliz coincidência a passagem da dupla nua em meio à música que fala sobre libertação e formação da personalidade. 
“Por ironia do desencontro aparecemos por lá onde ocorria o flash mob. A performance, R E T A L H O S aconteceu dentro do museu nacional, na exposição SEUmuSEU. Ao sair de lá, nos deparamos com as pessoas que participavam do evento que abriram espaço para a passagem dos performáticos”, afirmou a coletiva Tete-a-Teta.

Born This Way  / tradução
Nasci Desse Jeito
Não importa se você ama ele, ou em maiúsculas E-L-E
Apenas coloque as suas patinhas para cima
Pois você nasceu assim, baby

Minha mãe me disse quando eu era jovem
Que todos nós nascemos como super estrelas
Ela cacheava meus cabelos e me passava batom
No espelho da sua penteadeira
“Não há nada de errado em amar quem você é”
Ela dizia, “pois Ele te fez perfeita, querida”
“Então levante a sua cabeça, garota, e você irá longe
Me escute quando eu digo”
Eu sou bonita do meu jeito
Pois Deus não comete erros
Estou no caminho certo, baby
Eu nasci desse jeito
Não se cubra de arrependimentos
Apenas ame a si mesma e você estará bem
Eu estou no caminho certo, baby
Eu nasci desse jeito

Ooo, não tem outro jeito
Baby, eu nasci desse jeito
Baby, eu nasci desse jeito

Ooo, não há outro jeito
Baby, eu nasci desse jeito
Eu estou no caminho certo, baby
Eu nasci desse jeito
Não seja diminuída, seja uma rainha
Não seja diminuída, seja uma rainha
Não seja diminuída, seja uma rainha
Não seja!
Seja prudente consigo mesma
E ame os seus amigos
Criança oprimida, exalte a sua verdade

Na religião da insegurança
Devo ser eu mesma, respeitar minha juventude
Um amor diferente não é um pecado
Acredite nas maiúsculas E-L-E (hey, hey, hey)
Eu amo minha vida, eu amo esse álbum e
Meu amor precisa de fé (amor precisa de fé)
Eu sou bonita do meu jeito
Pois Deus não comete erros
Estou no caminho certo, baby
Eu nasci desse jeito

Não se cubra de arrependimentos
Apenas ame a si mesma e você estará bem
Eu estou no caminho certo, baby
Eu nasci desse jeito
Ooo, não tem outro jeito
Baby, eu nasci desse jeito
Baby, eu nasci desse jeito
Ooo, não há outro jeito
Baby, eu nasci desse jeito
Eu estou no caminho certo, baby
Eu nasci desse jeito
Não seja diminuída, seja uma rainha
Seja você rica ou pobre
Seja você preta, branca, parda ou albina
Seja você libanesa, seja você oriental
Mesmo que as dificuldades da vida
Te deixem acuada, assediada ou importunada
Exalte e ame a si mesma hoje
Pois você nasceu desse jeito, baby
Não importa se é gay, hétero ou bi
Lésbica, transexual
Estou no caminho certo, baby
Eu nasci para sobreviver
Não importa se é preto, branco ou pardo
Ascendência albina ou oriental
Estou no caminho certo, baby
Eu nasci para ser corajosa
Eu sou bonita do meu jeito
Pois Deus não comete erros
Estou no caminho certo, baby
Eu nasci desse jeito
Não se cubra de arrependimentos
Apenas ame a si mesma e você estará bem
Eu estou no caminho certo, baby
Eu nasci desse jeito

Ooo, não tem outro jeito
Baby, eu nasci desse jeito
Baby, eu nasci desse jeito

Ooo, não há outro jeito
Baby, eu nasci desse jeito
Eu estou no caminho certo, baby
Eu nasci desse jeito

Eu nasci desse jeito, hey!
Eu nasci desse jeito, hey!
Estou no caminho certo, baby
Eu nasci desse jeito, hey!
Eu nasci desse jeito, hey!
Eu nasci desse jeito, hey!
Estou no caminho certo, baby
Eu nasci desse jeito, hey!

O mesmo DNA, eu nasci desse jeito.

OUTRAS FOTOS BY HLMB:
Feed

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.