Auto suplementação pode desencadear doenças graves a longo prazo

postado em: Notícias | 0
Auto suplementação pode desencadear doenças graves a longo prazo

Estimulada por malhadores de forma irresponsável na internet, a prática preocupa especialistas da área e donos de academia

Emagrecer, ter mais disposição, ganhar massa magra, aumentar e tonificar os músculos. Muitos podem ser os objetivos de quem inicia uma rotina de atividades físicas na academia. A pressa em ver resultados e a falta de conhecimento faz com que muita gente opte pela auto suplementação. É por meio de dicas de malhadores e postagens nas mídias sociais que muito “malhador de verão” acaba se expondo a diversos riscos de doenças. 

Os efeitos, de acordo com a nutricionista da academia Fit Park, Nathália Sales, variam de pessoa para pessoa, e as consequências podem ser graves a longo prazo. “Sem o acompanhamento correto com nutricionista, as suplementações podem causar desde intolerâncias a insuficiências renal e hepática, além de problemas cardíacos, fraqueza, ganho ou perda de peso repentinas, entre outros efeitos colaterais”, alerta a profissional.

Proprietário há quatro anos de lojas especializadas em suplementação, o empresário Rodrigo Gomes da Silva, sempre orienta seus clientes a procurarem ajuda profissional do nutricionista, uma vez que existe uma gama de suplementos (Ex: funcionas, hiperproteicos, hipercalóricos, vitamínicos, termogênicos e energéticos) no mercado. Segundo ele, a necessidade e o tipo de suplementação variam de acordo com cada pessoa.

 “O nutricionista tem o conhecimento técnico adequado para indicar cada suplemento e a forma de toma-los, de acordo com cada pessoa, analisando suas necessidades, as atividades físicas que são praticadas, os objetivos de cada um e suas peculiaridades em geral”, explica.

A vontade de emagrecer de maneira mais rápida e a demora em ver resultados, fez com que a advogada Marcela Carvalho, 30 anos, resolvesse tomar termogênicos por conta própria. A experiência, segundo ela, foi negativa. “Eu sentia dores de cabeça durante o dia, insônia e um leve mal estar no estômago”, lembra. 

Após a frustração, Marcela resolveu procurar um nutricionista esportivo que a orientasse. “Eu já frequentava há quatro anos uma nutricionista funcional que me ajudou a emagrecer bastante, mas como resolvi pegar mais pesado nas atividades físicas e queria tomar suplementos de forma correta, resolvi mudar para um nutricionista esportivo. Com esse nutricionista eu tenho um tratamento personalizado em que ele indica o que devo tomar, a hora que devo tomar e as quantidades exatas que meu corpo precisa para o objetivo que quero chegar”, conta. 

Livre do mal estar, das dores de cabeça e com mais pique para malhar e enfrentar o dia-a-dia, Marcela alerta que a suplementação, quando bem orientada, é eficaz, mas sozinha não faz milagres. “A alimentação vem sempre em primeiro lugar. Suplementos não podem substituir uma refeição, eles apenas servem para suprir o que a dieta não consegue”, alerta.

Feed

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.