Bióloga brasiliense é exemplo no Dia do Biólogo

postado em: Notícias | 0
Bióloga brasiliense é exemplo no Dia do Biólogo

 
 
No próximo dia 3 de setembro, o Brasil comemora o Dia do Biólogo. A data foi implementada em 1979, através da Lei 6.684. Em Brasília, a bióloga Nurit Bensusan aposta no público infantil para despertar o interesse pela ciência, por meio da criação de jogos e livros infantis. A aposta tem dado tão certo que ela foi premiada nacionalmente com seu último livro, Labirintos – Parques Nacionais. Atualmente, segundo o Conselho Federal de Biologia –CFBio, existem no Brasil cerca de 80 mil profissionais cadastrados.


A bióloga e também engenheira florestal acredita que aprender sobre ciência e meio ambiente é mais produtivo quando isso é feito com diversão e interação. Nurit, que é autora de livros técnicos sobre biologia e livros de popularização da ciência para adultos, revela que o trabalho com crianças é especialmente gratificante. “O público infantil é diferente do adulto, não só por terem outra forma de se interessar pelas coisas, sem a relação utilitarista que ‘gente grande’ costuma ter, mas também por terem uma empatia muito forte pelos assuntos ambientais. Conservar essa empatia pode fazer muita diferença para o futuro”, completa a bióloga, doutora em Educação e mestre em Ecologia.
Reconhecimento nacional

Mas os jogos não são as únicas formas de estimular o interesse da garotada, a empresa lançada por Nurit, em 2010, a Biolúdica, também conta com livros interativos para as crianças. Um exemplo é a obra Labirintos – Parques Nacionais, publicada em parceria com a Editora Peirópolis, premiada com o selo “O Melhor para a Criança”, na categoria informativo, pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) esse ano. O livro faz uma viagem por doze parques nacionais brasileiros por meio de ilustração diferenciada e curiosidades divertidas.


Outros destaques são o livro Rio + 20, 21, 22… (lançado na abertura da Rio + 20, no ano passado) e o título Quanto Dura Um Rinoceronte?, publicado pela editora Peirópolis, que ganhou o selo de Altamente Recomendável pela FNLIJ, também esse ano. A Biolúdica também conta hoje com cinco jogos de cartas desenvolvidos por Nurit Bensusan, sendo dois deles lançados no final do ano passado, junto com o livro Labirintos – Parques Nacionais. Além da venda online pela página oficial da loja, os jogos e livros da Biolúdica podem ser encontrados em livrarias diversas e cafés de Brasília.
Para Nurit Bensusan, ajudar a popularizar a ciência entre as crianças é um dos trabalhos mais importantes e gratificantes de sua carreira, pois, no Brasil, ainda faltam obras de qualidade sobre ciência e meio ambiente para o público infantil. “A maioria dos livros de divulgação cientifica, especialmente quando voltados às crianças, tendem a simplificar ao máximo o tema, tornando-se superficiais e pobres de informações. Acredito que a melhor maneira não é simplificar, mas manter a complexidade e profundidade do tema, não subestimando o leitor, nem adultos, nem crianças.”, ressalta.

Sobre Nurit Bensusan
Bióloga e engenheira florestal, pós-graduada em História e Filosofia da Ciência pela Universidade Hebraica de Jerusalém, mestre em Ecologia e doutora em Educação pela Universidade de Brasília (UnB). É autora do blog Nosso Planeta, do jornal O Globo (
http://oglobo.globo.com/blogs/nossoplaneta), uma de suas plataformas de popularização da ciência, e criadora da Biolúdica (http://www.bioludica.com.br), oficina de jogos com temas biológicos voltada para crianças e adolescentes. Participa também do coletivo de ideias Biotrix ( http://www.biotrix.com.br). Com mais de 12 livros publicados, entre eles Biodiversidade: é para comer, vestir ou passar no cabelo (Editora Peirópolis); Conservação de Biodiversidade em Áreas Protegidas (Editora Fundação Getúlio Vargas), Meio Ambiente: e eu com isso? (Editora Peirópolis); Quanto dura um rinoceronte? (Editora Peirópolis); Rio + 20, +21, +22, +23 (da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), e Seria melhor mandar ladrilhar? (Editora Universidade de Brasília e Peirópolis). Foi responsável pela área de biodiversidade e coordenadora de políticas públicas do WWF Brasil, coordenadora de biodiversidade no Instituto Socioambiental e coordenadora do núcleo de gestão do conhecimento do Instituto Internacional de Educação do Brasil.
 
Entrevista em vídeo:
Nurit Bensusan conta como se tornou escritora –Biolúdica
http://www.youtube.com/watch?v=tUXFLGCSpA8
Nurit Bensusan fala sobre o livro-jogo Labirintos – Parques Nacionaishttp://www.youtube.com/watch?v=Wrqp4j4jAJU
 
Mais informações:http://www.bioludica.com
 
Assessoria de Imprensa:
Gulyas Comunicação

Camila Gomes –
camila.dreamscomunicacoes@gmail.com
21. 7950-5868 / 21. 3579-9650
Fernanda Fernandes –
gulyascomunicacao@gmail.com
61. 8428-0719
Clarice Gulyas
–clarice.gulyas@gmail.com
61.8177-3832
Feed

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.