CNTA Afins distribui Cartilha dos Frigoríficos na 4ª Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora

postado em: Notícias | 0
CNTA Afins distribui Cartilha dos Frigoríficos na 4ª Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora


Fotos: Ariana Carvalho/CNTA Afins
Texto: Clarice Gulyas 
com informações da Agência Brasil

A Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA Afins) participa, no período de 15 a 18 de dezembro, da 4ª Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, em Brasília (DF). O objetivo do encontro, realizado pelo Conselho Nacional da Saúde é propor diretrizes para a implementação da Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, aprovada no último ano pela presidente Dilma Roussef. Na ocasião, a CNTA Afins distribuiu gratuitamente 2 mil Cartilha dos Trabalhadores do Setor Frigorífico como exemplo de iniciativa da entidade em combate aos acidentes e doenças ocupacionais no setor. O material tem como base a publicação da Norma Regulamentadora n° 36 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que passou a beneficiar 440 mil trabalhadores no País desde abril de 2013.

De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, a integração entre diferentes setores é fundamental para garantir a proteção ao trabalhador. Ele citou os centros estaduais e regionais de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) como ponto central neste processo, em um mecanismo que articule todos os serviços de uma região.  

“A ideia é que cheguemos até o final do próximo governo com todas as regiões do Brasil tendo acesso a algum Cerest. O centro é importante porque ele não é uma unidade que atua sozinha, ele está numa rede”.

Para o secretário, garantir a rede de serviços talvez seja a principal recomendação da conferência.   “O fundamental é a gente perceber que o Brasil vem fazendo uma articulação melhor entre os ministérios da Saúde, do Trabalho e Emprego e da Previdência Social. Sem essa boa integração não vamos garantir saúde e segurança ao trabalhador”, completou Barbosa.  

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil ocupa o quarto lugar em mortes no trabalho, e o objetivo é reduzir esse número de óbitos. Ao final do evento, uma relação de propostas será encaminhada para aprovação do Ministério da Saúde e consequente efetivação. Barbosa não precisou um prazo para que isso ocorra. Ressaltou, porém, que a ideia é que seja “no menor prazo possível”.


 Fonte: CNTA Afins com informações da Agência Brasil

Feed

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.