CNTA Afins lança Perfil dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação, em Brasília

postado em: Notícias | 0
CNTA Afins lança Perfil dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação, em Brasília
 
Pesquisa inédita realizada pela subseção do Dieese na Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA Afins) faz panorama da evolução do trabalho no setor, no Brasil. Apresentação será nesta terça (23/4), às 15h, no Hotel Nacional, em Brasília (DF)
 
Ainda em clima de comemoração pela recente conquista da Norma Regulamentadora 36 para os frigoríficos, a Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA Afins) investe em pesquisa inédita para combater problemas peculiares dos setores de bebida, fumo, frigorífico, panificação, entre outros. O estudo denominado Perfil dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação será lançado nesta terça (23/4), às 15h, durante Assembleia Geral da categoria, no Hotel Nacional, em Brasília (DF). A pauta do encontro inclui discussão da proposta orçamentária para 2014, estratégias de organização e políticas para as secretarias nacionais da entidade e preparação para a Marcha Brasília pelo Trabalho Digno, que irá tomar conta da Esplanada dos Ministérios na manhã do dia 24. O evento contará com a presença do secretário da União Internacional dos Trabalhadores da Alimentação (UITA) para a América Latina, Gerardo Iglesias.
 
Para o presidente da CNTA Afins, Artur Bueno de Camargo, a pesquisa será um importante instrumento de trabalho para a entidade, sobretudo, para as recém-criadas Secretarias Nacionais, que abrangem os setores da Alimentação e reúne movimentos sociais ligados às causas da Mulher, da Criança e da Juventude, do Direito, da Previdência Social, entre outros.
 
“Esse estudo irá aprofundar nossos conhecimentos a partir da precisão do perfil do trabalhador da categoria para desenvolvermos os trabalhos de forma mais efetiva e definir as prioridades dos trabalhos. Já realizamos pesquisas em alguns setores, mas não havia ainda uma pesquisa tão ampla como esta.”, comenta Bueno.
 
Segundo Fernando Amorim, técnico do Dieese responsável pela pesquisa, os destaques do estudo são o crescimento do número de trabalhadores no setor e a desagregação dentro das diversas Indústrias da Alimentação.
 
“Acho que um dos destaques do Perfil está na desagregação dentro das diversas indústrias da Alimentação e da possibilidade de assim acompanharmos setor por setor que, com certeza, tem comportamentos distintos, tanto um setor em relação a outro, quanto geograficamente. Por exemplo, os próprios frigoríficos, onde estão presentes, o pagamento de salário menor em uma região relação a outra,  a remuneração média desse setor, etc. Esse primeiro perfil traz as informações gerais das indústrias da Alimentação, mas outros perfis setoriais serão elaborados para um diagnóstico mais preciso.”, adianta.
 
Outro dado importante de acordo com Amorim, diz respeito à baixa participação das mulheres nas indústrias e a remuneração de apenas 72,4% da remuneração média masculina.
 
“A concentração regional no Sul e no Sudeste é outro dado relevante. A importância desta pesquisa se dá porque a partir de um diagnóstico mais apurado é possível fazer ações mais focadas em determinado setor, já que a indústria da Alimentação tem setores muito díspares, muitas vezes atrelados e dependentes de outros setores, a incentivos governamentais, ao Comércio Exterior, etc.”, avalia.
 
 
Marcha dia 24 – Esplanada dos Ministérios
 
Além da apresentação da pesquisa, a Assembleia Geral da entidade irá discutir a definição das estruturas das Secretarias Nacionais (que começaram a operar em março) e debater a proposta orçamentária para o próximo. A organização dos representantes sindicais filiados da confederação para a Marcha Brasília pelo Trabalho Digno também entrará para a pauta do encontro. A concentração dos participantes será no Estádio Mané Garrincha, com caminhada até o Congresso Nacional.
 
“Iremos participar junto com a central Conlutas e outras entidades sindicais para cobrar do governo uma politica de sustentação, tanto na melhoria da qualidade dos empregos como a redução da jornada de trabalho, além de pedir a derrubada do veto do ex-presidente Lula para por fim ao fator previdenciário e outros pontos, como a interferência do governo na autonomia do movimento sindical.”, explica o presidente da CNTA Afins.
 
“Essa é uma luta de classe, não específica da alimentação, mas para nós significa um avanço para os trabalhadores da categoria, principalmente com a redução da jornada de 44h semanais. Também queremos que a Previdência Social realmente tenha uma politica de valorização do trabalhador aposentado.”, conclui.

*Trabalhadores De Frigoríficos Comemoram Assinatura de Norma Regulamentador
Texto, fotos e vídeos exclusivos
 
 
Assessoria de imprensa da CNTA Afins
Clarice Gulyas (61) 3242 6171 / 8177 3832
Feed

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.