Projeto Rios Voadores passa por Senador Canedo (GO)

postado em: Notícias | 0
Projeto Rios Voadores passa por Senador Canedo (GO)

Cerca de 70 professores ligados a 41 instituições municipais de ensino foram capacitados por campanha nacional de educação ambiental. Aproximadamente 20 mil alunos do município goiano serão alcançados diretamente
Iniciativa que tem percorrido escolas públicas do País, o Projeto Rios Voadores, patrocinado pelo Programa Petrobras Socioambiental, passou por Senador Canedo (GO) nos dias 26 e 27 para capacitar professores da rede pública de ensino. A campanha nacional de educação ambiental tem como tema o fenômeno metereológico “rios voadores” (formação de massas de ar que transportam água da Amazônia para outras regiões do Brasil e da América do Sul). Às vésperas do Dia Mundial do Meio Ambiente (5/6), o projeto comemora a capacitação de mais de 1 mil professores e 200 mil alunos atingidos desde 2011.

Coordenado pelo piloto e ambientalista Gérard Moss, o projeto consiste em transformar conteúdo científico e ambiental  (elaborado por cientistas parceiros do projeto entre 2007 e 2012), em material de fácil compreensão do público jovem e infantil, como o livro recém-lançado Rios que Voam, da jornalista Yana Marull. O objetivo é incentivar a preservação ambiental e despertar a conscientização sobre a importância do papel das florestas – e de cada árvore – na manutenção do regime de chuvas. Região predominante do bioma Cerrado, o Centro-Oeste é uma das principais rotas de destino da umidade amazônica.

“Nossa experiência em Senador Canedo foi extremamente satisfatória. Ficamos contentes com o interesse dos professores e observamos que esta é uma cidade que realmente está interessada em receber este tipo de trabalho, já que o município possui projetos próprios com esta temática. A ideia é poder atingir cada vez mais crianças e adolescentes”, comenta Gérard, que também comemora o sucesso do material infantil do Projeto Rios Voadores diante da carência de materiais de educação ambiental exclusivos para as crianças.
Para Gérard Moss, que ficou conhecido internacionalmente por ter sido o primeiro piloto a dar a volta ao mundo em um motoplanador (em 2001), um dos diferenciais do projeto é poder compartilhar as experiências de expedições realizadas na Amazônia. Além disso, ao propor o entendimento da relação entre o clima de determinada região com o clima da região amazônica, a campanha faz com que a preocupação com a conservação dos recursos naturais seja estimulada.
“É muito gratificante ver as pessoas gostarem e aprenderem com nosso material e vivência. Muitas vezes, os rios voadores ainda são desconhecidos e isso faz com que a capacitação seja mais interessante. Ao selecionar uma cidade para o projeto, levamos em consideração o equilíbrio entre – de um lado, as cidades que são beneficiadas pelo vapor de água que os rios voadores podem eventualmente trazer – e do outro, cidades localizadas em regiões onde a preservação das florestas é primordial para o mantimento desse fenômeno, como na Amazônia“, comenta.
Ele também explica que os rios voadores da Amazônia são conhecidos assim devido ao enorme volume de água que transportam na forma de vapor. A umidade provém da evapotranspiração da floresta amazônica (com 5,5 milhões de km²), e tem forte impacto no clima do Brasil. De acordo com o cientista Antônio Nobre, uma árvore de grande porte, com copa de 20 m de diâmetro, da floresta amazônica é capaz de lançar para a atmosfera mais de mil litros de água por dia.

Teoria e prática

Professor de ciências na Escola Municipal Maria José Cândido de Oliveira, em Senador Canedo (com população de cerca de 100 mil habitantes), Thiago Henrique Silva Sampaio aprovou a capacitação realizada nos dias 26 e 27.  Segundo ele, a iniciativa irá permitir o planejamento de aulas criativas e com mais entretenimento.

“Para nós, que trabalhamos na rede pública de ensino, é muito importante uma iniciativa como esta. O evento foi muito bom e proveitoso porque trouxe algo diferente e com uma boa referência para que possamos trabalhar em sala de aula. O material é bastante completo, com vídeos, pôsteres explicativos, que também podem ser trabalhados em atividades em grupos, o que faz com que as aulas sejam mais proveitosas”, elogia Thiago, que dá aulas para cerca de 180 alunos do 6º e 7º anos do ensino fundamental.

Para Edvânia Braz Teixeira Rodrigues, secretária de Educação e Cultura de Senador Canedo, a iniciativa será refletida na qualidade de ensino do município, já que a boa elaboração do material, que tem a preocupação de contextualizar o tema, é compatível com a forma de trabalhar o conteúdo, que implica em uma interação lúdica para professores e alunos.

“É com grande satisfação que recebemos esse projeto na cidade. Aqui, temos uma política de preservação de água muito forte e esse projeto veio ao encontro dessa preocupação. Acredito que a grande contribuição desse evento é a busca de se garantir a excelência das aulas que serão ministradas nas escolas com consequente melhoria da qualidade da educação, já que o professor vai ter mais informação e conteúdos bem elaborados”, diz.

Próximos destinos

Até final de 2015, o projeto deve seguir para Rio Verde (GO), Uberaba (MG), Contagem (BH), Cruzeiro do Sul (AM), Manaus (AM), e Santarém (PA). Desde 2011, o Projeto Rios Voadores percorreu 17 cidades em diversos Estados do país. Só em 2014, a campanha percorreu Brasília (DF), Vilhena (RO), Alta Floresta (MT), Sinop (MT), Bonito (MS) e Senador Canedo (GO). Um total de 400 professores capacitados e mais de 120 mil alunos atingidos diretamente.

Mais informações: 
http://riosvoadores.com.br/
— 
Clarice Gulyas
Jornalista  / Assessora de Imprensa
(61) 8177 3832 Tim/Whatsapp (61) 9955 3832 (Vivo)
claricegulyas@gmail.com
Registro profissional: 9520 – DRT/DF
@ClariceGulyas / FB: Clarice Gulyas
www.claricegulyas.blogspot.com


Fotos: Divulgação Projeto Rios Voadores

Feed

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.