Trabalhadores de usinas fazem manifestação contra defasagem salarial

postado em: Notícias | 0
Trabalhadores de usinas fazem manifestação contra defasagem salarial



Com coordenação da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA Afins), sindicatos e federações representantes dos trabalhadores das usinas de açúcar em todo o Pais resolveram promover uma manifestação nacional, nessa terça (28/06), nas sedes dos maiores grupos do setor no País, em São Paulo (SP). O evento aconteceu nas matrizes da Louis Deyfus e Raízen, e reuniu aproximadamente 70 pessoas ligadas a pelo menos 20 entidades sindicais da categoria profissional da Alimentação. Também participou do ato a Força Sindical e a União Internacional dos Trabalhadores da Alimentação (UITA).


De acordo com o presidente da CNTA Afins, Artur Bueno de Camargo, o evento foi válido para a categoria (com 284 mil trabalhadores) demonstrar aos empresários a insatisfação dos trabalhadores e do movimento sindical com as negociações coletivas de trabalho.

“Nós entedemos que esse setor está vivendo um momento muito bom no mercado e que a crise não os atingiu. Ainda que por ventura a crise tivesse atingido, é importante que eles entendam que os trabalhadores não têm nenhuma culpa dessa crise, mas eles sim, por terem ajudado a financiar esses governos que aí estão. Não iremos arredar o pé enquanto eles não chegarem a uma proposta em que pelo menos possam repor a inflação no salário dos trabalhadores e conceder uma cesta básica a todas as usinas do nosso País.”, comenta.

“Por outro lado, nós deixamos bem claro que esta primeira manifestação foi feita por dirigentes sindicais, mas se não houver consenso por parte deles, nós iremos começar a trazer os trabalhadores até as sedes desses grandes grupos de usinas para acampar e mostrar que enquanto eles não cederem àquilo que é o necessário para o trabalhador sobreviver, o movimento sindical não vai parar”, afirma Bueno.

O dirigente também faz um apelo para que sindicatos alertem os trabalhadores em suas bases e que rejeitem propostas abaixo da inflação.

“A mensagem que deixo a todos os dirigentes sindicais que têm representação de trabalhadores de usinas de açúcar em nosso País é que não fechem acordos abaixo da inflação. Até porque inflação não é reajuste salarial, é apenas a correção daquilo que o trabalhador já perdeu do seu poder aquisitivo nos últimos 12 meses. É importante que esses sindicalistas levem ao conhecimento desses trabalhadores a nossa luta e não permitir que os usineiros façam com que os trabalhadores paguem por uma crise que não foram eles que contribuiram para ser gerada.”, conclui.



FOTOS:
Crédito: CNTA Afins


VÍDEO / ENTREVISTA

Outras informações:

Consulte aqui o Perfil dos Trabalhadores do Setor de Usinas de Açúcar (DIEESE/CNTA)

Consulte aqui a evolução dos preços do açúcar e etanol (DIEESE/CNTA)
— 


Assessora de imprensa da CNTA AfinsClarice Gulyas
(61) 3242-6171 / (61) 9 8177-3832 whatsapp
imprensa@cntaafins.org.br
Feed

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.