Trabalhadores do setor de bebidas voltam a se reunir em Brasília

postado em: Notícias | 0
Trabalhadores do setor de bebidas voltam a se reunir em Brasília

Reivindicações podem atingir 144 mil trabalhadores do setor no País. A maioria está ligada à Coca-Cola 

A Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA Afins) realiza nesta quinta (2/10), às 10h, novo encontro nacional com sindicatos e federações representantes dos 144 mil trabalhadores do setor de bebidas do País. Na ocasião, assuntos específicos sobre as condições de trabalho e salários nos grupos Heineken (Kaiser), com cerca de 2,3 mil trabalhadores, e Brasil Kirin (Schincariol), com cerca de 11,5 mil trabalhadores, serão abordados pela primeira vez, além da Ambev (32 mil), Coca-Cola (66 mil) e bebidas em geral. O objetivo é elencar uma pauta nacional de reivindicação nas principais indústrias do setor no País, já que as necessidades locais, segundo a categoria, não vêm sendo atendidas em acordos e convenções.

O presidente da CNTA Afins, Artur Bueno de Camargo, explica que uma campanha nacional de melhoria das condições de trabalho e salários para o setor foi lançada no início do ano em paralelo à campanha de combate aos acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. No último encontro, realizado em 11 de setembro, entre trabalhadores da Ambev e da Coca-Cola, a categoria reivindicou, entre outros pontos, a fixação do piso salarial nacional de R$ 1.500, transparência e participação das entidades sindicais na criação dos planos de cargos e salários e adoção de cestas básicas ou vale refeições.

“Este é um dos setores da categoria da Alimentação que mais tem causado acidentes e doenças ocupacionais, atrás apenas do frigorífico. Nosso objetivo é trazer melhorias nas condições de trabalho e qualidade de vida para os trabalhadores, que são expostos a pressões de trabalho, insalubridade, mudanças bruscas de temperatura, jornadas exaustivas, esforços repetitivos e exposição a agentes químicos. As atividades variam entre produção de embalagens, rótulos, rolhas, engarrafamentos e produção de bebidas”, diz.

A reivindicação de uma NR específica para o setor de bebidas não é descartada pelos trabalhadores, que lançaram em fevereiro o Perfil dos Trabalhadores no Setor de Bebidas do Brasil (do Dieese). O estudo destaca que o Brasil possui atualmente 144 mil trabalhadores no setor de bebidas, sendo São Paulo o principal Estado em número de trabalhadores, com 33 mil; seguido por Rio de Janeiro (15 mil) e Pernambuco (11 mil). De acordo com dados do MPAS, entre 2010 e 2012, foram registrados 16.848 acidentes no setor, com 42 mortes no mesmo período. Os principais acidentes são quedas, queimaduras, traumas psicológicos e esmagamentos, e são registrados, principalmente, nas fabricações de refrigerantes e cervejas.

“Esse setor exige muito dos trabalhadores, principalmente, dependendo da época de produção, como no Carnaval. Como o consumo aumenta em certas épocas, o setor exige produção elevada e isso acaba exigindo do trabalhador uma atividade que muitas vezes vai além de suas condições humanas. Este é um setor muito lucrativo e é preciso que haja por parte do governo, mais cobrança quanto ao investimento das empresas em torno da prevenção de acidentes.”, comenta Bueno.

Outras informações:

Dieese divulga estudo econômico das principais empresas de Bebidas do Brasil http://www.cntaafins.org.br/dieese-divulga-estudo-economico-das-principais-empresas-de-bebidas-do-brasil

Confira a pesquisa Perfil dos Trabalhadores nas Indústrias de Bebidas do Brasil:


Serviço:
Data: 2 de outubro (quinta)
Hora: das 10h às 16h
Local: SCRS /Sul, 507, bloco C, loja 3/5 (Brasília/DF)
Mais informações: http://www.cntaafins.org.br/

Assessoria de imprensa da CNTA Afins:
Clarice Gulyas (61) 3242 6171 / 8177 3832 
imprensa@cntaafins.org.br
Feed

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.